quarta-feira, 16 de março de 2011

Entrevista de Joe Jonas para a revista “Details”


Joe Jonas vai fazer compras, caminha ao longo de uma seção comercial movimentada de Hollywood. Ninguém o nota, sem adolescentes gritando, enquanto ele anda pela calçada. Joe não se parece com um Jonas  Brother mais. Foram-se os exuberantes cabelos pretos. Agora ele adota um visual que um de seus assessores gosta de chamar de “Tom Cruise em Top Gun,” e ele está usando barba e bigode, juntamente com jeans skinny baixos o suficiente para revelar um pedaço de sua cueca. Estes sinais de testosterona parecem desafiar a imagem de bom moço da boy band, onde os três irmãos usavam “anéis de pureza,” prometendo castidade até o casamento. Joe, 21, aparece agora como um homem feito. E não há um anel de pureza à vista.
“‘Alguém já te disse que você se parece com Joe Jonas?’ Eu ouço muito isso”, diz Joe calmamente, com uma voz suave. “Ou eles dizem: ‘Você é muito mais bonito pessoalmente.” Ou “Onde estão seus irmãos? ‘”, Ele ri. “Não é como se nós acordassemos na mesma cama.”
Joe saiu da casa que dividia com seus pais e seus irmãos, Kevin, 23, e Nick, 18, há um ano e meio, para alugar uma casa com alguns amigos em Los Feliz, um bairro de Los Angeles. Mas ela era assombrada, ele diz -“Nós ouviamos passos”- e que muitas vezes pensou em ter seu próprio lugar. Em seguida, cerca de nove meses atrás, ele começou a namorar a estrela de Twilight Ashley Greene, e a ideia de um pouco de privacidade se tornou mais atraente. Então, em novembro, ele encontrou um apartamento de solteiro, nesta parte da cidade, que ele gosta porque “é como a minha mini Nova York. Eu tenho a minha academia a poucos quarteirões de distância”, onde ele treina cinco dias por semana com o seu treinador.
“Eu gosto de assistir todas as figuras do meu bairro,” ele disse. “Eu vi um cara sem-teto gay que foi preso. Quando os policiais falaram, ‘Abre as pernas,’ ele disse, ‘Você ia gostar isso, não ia?’” Joe sorri, ele gosta de uma boa resposta.
Além de frequentar a academia regularmente, Joe também é um fã dos bares na área, como o Bowery, em Sunset, porque é “muito descontraído”. Espere um minuto, os Jonas Brothers, que forneceram as vozes para os querubins de Uma Noite no Museu 2: A Batalha de Smithsonian, em 2009, não juraram estar fora de bebidas alcoólicas?
Sim, mas isso foi quando Joe estava morando com sua mãe, Denise, e seu pai, Kevin Sr., um ex-pastor evangélico que agora é empresário da banda. Também foi antes de Joe decidir fazer um álbum solo, cujo primeiro single será lançado no próximo mês.
“Eu estou crescendo, os fãs estão crescendo”, diz Joe. “Eu já passei por um monte de coisas na minha vida até agora. Existem histórias que eu realmente não tenho sido capaz de contar. Quando você está escrevendo com três pessoas, você acaba com um som que pode ser – não habitual-, mas o esperado.”
No momento em que ele entra na Trader Joe’s, um mercado,  o sistema de som começa a tocar “Year 3000″, um  hit do “It’s About Time”, o primeiro álbum dos Jonas Brothers, de 2006. As vozes e as guitarras violentas dos meninos enchem a loja. “Eu não combinei isso”, diz Joe, divertido, enquanto pega um carrinho.
O apartamento de Joe, um loft em um novíssimo arranha-céus, é considerável, mas é modesto para um jovem que, com seus irmãos, fez 35,5 milhões de dólares no ano passado, colocando-os em 40º lugar na lista da Forbes sobre as 100 celebridades mais poderosas do mundo. Há uma visão de 180 graus impressionante de Los Angeles. Há um jogo Pac Man vintage, uma máquina de pinball do Batman, um piano Baldwin, e um Bulldog Inglês de 8 meses de idade chamado Winston. Há uma pintura Warholesca de Mick Jagger , feita por um artista local. Joe-que é conhecido por seu brio no palco, seus saltos,  chutes e suas expressões faciais sexys, disse que ele idolatra os estilos de performances de Jagger e Freddie Mercury  “os grandes vocalistas”.
Há também uma fotografia emoldurada de Joe e seus irmãos, na Casa Branca com o presidente Obama e Paul McCartney na parede direita ao lado da porta da frente, então você não pode perdê-la. “Eu não sabia sobre quem eu estava mais animado,” diz Joe da reunião, que aconteceu lugar no ano passado quando McCartney recebeu o prêmio de Gershwin para Canção Popular. Os Jonas Brothers apresentaram um cover de “Drive My Car” no evento.
“Ouvi [McCartney] dizer a alguém, ‘Eu quero os novos Beatles para vir tocar para mim’ “, diz Joe, com os olhos cor de chocolate arregalados.
Joe irá te contar histórias sobre roqueiros famosos dando opiniões sobre a banda que o New York Times chamou de “uma das mais culturalmente importantes bandas de rock americana da década passada.”
“Eu conheci Pat [Patrick Carney], o baterista do Black Keys, no show do Kings of Leon em Londres”– por coincidência, foi nesse mesmo show que Joe conheceu Greene– “e ele dizia, ‘Eu costumava criticar vocês, mas eu realmente ouvi as suas músicas, e vocês são tão radicais. “
O CD da Black Keys  está tocando no rádio de Joe enquanto ele faz tacos com recheio de  frango frito no azeite e limonada. Ele está cozinhando. Depois que ele conseguiu seu próprio lugar, ele diz: “Eu me apaixonei por isso. Fiz amizade com um monte de chefs. Eu fui juiz do Top Chef, no ano passado. Foi um sonho realizado.”
Então ele pára um instante, muda de expressão e une as sobrancelhas escuras. Ele parece um adolescente de novo.“Sabe o que é? Esqueci de pegar tortillas.”
O recheio do taco acaba sendo envolvido em pedaços grandes de alface, solução saudável e de inspiração asiática. Joe fica no balcão e enquanto finaliza sua nova invenção culinária começa a falar animadamente sobre seu álbum solo (que ainda não tem nome). Ele esteve gravando em Los Angeles nos últimos dois meses, mas diz que teve a ideia no verão de 2009, quando os JoBros estavam em Roma. “Nós estávamos sentados no hotel com vista para o lindo Coliseu. E eu estava começando a pensar, ‘Eu realmente quero fazer um projeto solo.” Meu irmão Nick fez um. Ele não era realmente tão grande como … “ O álbum solo de Nick, Who I Am, lançado no ano passado, recebeu críticas mistas e vendeu menos de 200 mil cópias nos os EUA.
“Ele não estava realmente esperando que fizesse um sucesso enorme”diz Joe, que chama o Nick de “o meu melhor amigo.” “Foi mais para si mesmo. Ele queria fazer um registro do que ele realmente acreditava . E então eu pensei, ‘Eu realmente gostaria de fazer uma música que me inspira” ,“já que com o Jonas Brothers é mais restrito, existem coisas que podemos ou não fazer.”
“Eu queria fazer algo que você possa ouvir em uma boate ou algo que você pode dançar, algo que é divertido — algo que sou eu. Acho que foi, definitivamente, porque eu estou ficando velho. Mas foi também uma espécie de um pensamento assustador.” Porque você pensa, ‘Eu não quero ofender meus irmãos.’ Sabe? “
Mas quando ele se aproximou de Nick e Kevin, eles deram todo o apoio a ele. Ele também tem a bênção da Hollywood Records, do selo Jonas Brothers, que é propriedade da Disney, e que vendeu 8,5 milhões de cópias dos últimos três álbuns da banda— Jonas Brothers, A Little Bit Longer, e Lines, Vines and Trying Times.
Mas os rapazes da banda realmente não são mais garotos, e as vendas dos seus álbuns mais recentes diminuíram um pouco. Sua série na Disney Channel, Jonas LA, não teve boa aceitação do público e foi cancelada após duas temporadas. Seu filme de estréia, o Jonas Brothers: The 3D Concert Experience, foi uma decepção, rendendo pouco mais de 19 milhões de dólares.
O pensamento da Disney HQ parece ser que o projeto solo de Joe pode ser uma maneira de os irmãos recapturarem os fãs mais velhos e, eventualmente,conquistar novos. “Nós não estamos nos separando, estamos apenas fazendo uma pausa”diz Joe. “Eu realmente tenho uma esperança de que que eu sou capaz de alcançar os seus ouvidos dos fãs que ficaram mais velhos e diziam: ‘Você sabe, eu realmente não estou na onda dos Jonas Brothers mais’ novamente, com o meu projeto e que eles possam dizer, tipo, ‘Ei, isso é legal, estou feliz em ouvir isso, eu não tenho vergonha de ouvir isso.’”
“Estou dando o maior apoio”, disse Rich Ross, presidente da Walt Disney Studios. “Sair solo é uma idéia muito boa para o Joe nessa idade. É como se formar na faculdade.”
Mas será que Joe Jonas será visto como uma estrela do rock de verdade? Os fãs podem esquecer que o amavam na quarta série?
“Eu olho para cenário de Joe como uma espécie de Justin Timberlake como quando saiu do ‘N Sync”, diz Rob Knox, um produtor que está trabalhando no projeto solo de Joe e que anteriormente trabalhou com Rihanna e Jamie Foxx. “Justin tinha 21 anos quando ele saiu como um artista solo. Joe está chegando aos produtores que sabem como criar esse sentimento de pop mais ousado. Não estamos fazendo músicas de uma boy-band”.
O que eles estão fazendo, Joe diz, é uma mistura eclética de “pop rock indie electro”. “É o álbum de Joe, não é apenas algo feito para ele”, disse Danja, outro veterano produtor do projeto, cujos últimos trabalhos incluem Timberlake, FutureSex / LoveSounds. “Ele está colaborando com as composições. Ele é muito diferente do que você imagina. Tudo que posso dizer é que ele é um homem adulto. Ele tem um lado astro do rock nele.”
Se Nick foi sempre o Jonas fofo, e Kevin o outro Jonas, Joe era o mais sexy. Os gritos das multidões mais de 10.000 pessoas para os irmãos, são geralmente induzidas por seus giros de microfone.
“Estar no palco me faz voltar a vida”, diz Joe. “Quando todos os olhos estão em você, eles estão observando cada movimento que você faz.”
Seus giros aparentemente chamaram a atenção de várias e belas jovens artistas do sexo feminino. Ele namorou a conturbada estrela da Disney, Demi Lovato (“Desejo o melhor para ela”) e a atriz Camilla Belle. Taylor Swift ficou tão amarga após a separação, que escreveu uma canção sobre isso (“Forever & Always”) e foi no programa da Ellen DeGeneres, em 2008, queixar-se que Joe terminou com ela através de um telefonema que durou 27 segundos.
Joe rebateu dizendo que era Taylor, que tinha desligado na cara dele. Agora, ele diz: “Eu acho que todos os artistas têm o direito de escrever sobre o que acontece com eles. Mas”, acrescenta com um sorriso:“Eu tenho o direito de escrever sobre coisas também.”
Ele não disse se seu álbum vai incluir uma réplica a Swift— apenas disse que haverá músicas sobrediferentes relacionamentos que eu vivi, separações, dores. Eu machucando alguém e me sentindo mal com isso. Eu acho que existem muitas situações onde as pessoas podem querer ouvir o meu lado da história.”
Mas quem iria romper com Joe?
“Um cara”, diz ele com uma risada.
É uma brincadeira aos rumores de que ele seria gay, desde que ele entrou em uma briga verbal com alguns paparazzi por ter sido insultado no começo deste ano. “Não há nada de errado em ser gay”, ele diz agora, “mas eu não sou.” Somando-se ao rumor, ele já vestiu um maiô e salto alto e dançou com “Single Ladies”— como um pagamento de uma aposta— que tinha feito com os amigos. Seus fãs que deram a ideia. O vídeo de sua performance teve mais de 25 milhões de acessos no YouTube.
Mas ele realmente teve o coração partido, cerca de dois anos atrás, a jovem era alguém do mundo do entretenimento. “Eu não vou dizer o nome dela”, diz Joe. “Mas eu estava em um relacionamento, e nós tentamos resolver as coisas, e ela, você sabe,—eu fiquei muito chateado por causa dela— ela terminou comigo.” Uma tristeza paira em sua voz.
Em contraste, seu relacionamento com Ashley Greene, que tem 24 anos, “está bom”diz ele. “Eu acho que o que dá certo, é que ela realmente coloca os meus sentimentos em primeiro lugar. Ela entende a minha agenda ocupada. Ela viaja para acompanhar os meus shows, ela foi para lugares da América do Sul que eu nem sai sequer pronunciar. E em janeiro, ele visitou em Baton Rouge, Louisiana, enquanto ela estava filmando as próximas duas partes da série Twilight, Breaking Dawn: Parte I e Parte II (Greene interpreta a vampira psíquica, Alice Cullen). Ele também foi para Jacksonville, Flórida, para conhecer seus pais.O pai dela acaba comigo quando o assunto é bebida”, diz Joe. “Ele é incrível.”
Os tempos estão mudando para os Jonas Brothers, Joe vai sair solo (por agora) e Kevin se casou com Danielle, uma ex-cabeleireira, em 2009. “Na verdade, eu dei em cima dela primeiro”, diz Joe do encontro com sua futura cunhada, quando a banda dos irmãos estavam em férias nas Bahamas. “E depois disso, ela e o Kevins e deram bem, claro. Agora, temos uma quarta pessoa que viaja conosco para todos os lugares, então isso é uma coisa completamente diferente.”
É de tarde. Joe está dirigindo seu  grande Mercedes G-Class preto pela Sunset Boulevard para chegar ao estúdio e trabalhar em seu álbum. Ele está pensando nos dias em que ele, seus irmãos e seu pai percorriam o país com um reboque cheio de instrumentos, se apresentando  sempre e onde podiam. O sucesso não foi fácil, diz ele, chegou a um ponto em que “nós estávamos prestes a dizer ‘Isto é uma porcaria, não queremos mais fazer isso’, mas depois várias coisas boas começaram a acontecer para nós. “
E aconteceu mesmo. “Nós visitamos todos os estados da América, além do Alasca e Havaí, estivemos por toda a Europa. Tem sido muito divertdio.” Claro que houve momentos em que ele achou um pouco estranho, tocar rock para as meninas pequenas.“Fizemos algumas coisas que eram como,”É sério que nós vamos ter que  fazer isso? Tipo, ir tocar para uma escola primária, você está falando sério? “Na época, eu era como, ‘Eu tenho 17 anos, eu quero ir conhecer as meninas do ensino médio.’ “
“E agora eu tenho 21″, acrescenta Joe. “Eu quero ir tocar minha música em uma casa noturna.”
Joe se inspira em um dos seus heróis, Bono, para avançar com o seu sonho: “Eu só quero acreditar que as pessoas vão realmente me aceitar por quem eu sou e a música que eu estou fazendo agora.”
Joe foi para ver o show do U2 em Toronto no ano passado. “Depois do show, recebemos um e-mail dizendo que Bono queria nos convidar para uma festa. Ele veio dançando com sua jaqueta jeans abotoado até aqui, apontando o dedo para todo mundo. Nós conversamos com ele até as três da manhã. Ele me disse: ‘As canções que vocês escrevem, seja honesto, não escondam nada. A razão para ser um artista é que você tem que ser honesto. ‘ E eu estava tipo, ‘UAU’. “
“Ele disse, ‘Existem países que me odeiam, mas eu não me importo. Existem ditadores que querem colocar a minha cabeça em uma vara. Então, da próxima vez que você escrever uma canção, escreva a partir do coração, e seja realmente honesto, e não tenha medo dela. ‘”
Joe chega ao Henson Recording Studios – Antigo estúdio de Charlie Chaplin. Ele estaciona o carro.“Quando eu era mais novo,” ele diz, saindo do carro, “Eu estava sempre tentando  deixar as pessoas satisfeitas com a maneira como eles achavam que eu deveria ser. E finalmente entendendo aquilo, na música, você pode ser realmente quem você é e as pessoas te aceitarem desse jeito, isso significa muito pra mim,” Trabalho aguardando, e enquanto ele se dirige para dentro do estúdio, adiciona: “Eu estou animado para deixar a bola rolar e escrever mais histórias no Livro da Loucura.”
Fonte: Details.com
Tradução e adaptação: JonasBrasil.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário